• Ronaldo

    Werneck
    Poeta
    Crítico
    Escritor
  • O mar que não era mar levou-me ao mar de papel, mar da memória,
    mar-palimpsesto. Rimbaud como isca, a rede trouxe faíscas de Mallarmé,
    é claro, e também Pound, Camus, Camões, João Cabral, Jorge de Lima,
    Mário Faustino, Gullar, Leopardi e outros e outros – todos sobrenadando
    ao sol sob o azul que a gente fita. O que mais dizer?
    De quebra(mar) alguns novos poemas que bateram na areia.
    Essa é minha praia.

LIVROS publicados

SEM POLISSEMIA

NÃO HÁ POESIA.

Poeta, Cronista e Crítico, Ronaldo Werneck já realizou vários projetos e publicou mais de uma dezena de livros. Nasceu em Cataguases MG, onde voltou a residir após mais de 30 anos de Rio de Janeiro

Perfil

Vídeo em destaque

2001- 50 anos



Novidade no Blog

  • 29 mai
  •  

    Chico, Camões & meus botões

     

    Tem dias que a gente se sente a cismar: o que será, que será que andam combinando no breu das tocas? Dias em que não tem discussão, não, a minha gente falando de lado e olhando pro chão. Mas você que inventou esse estado e inventou de inventar a escuridão: eu pergunto a você onde vai se esconder da enorme euforia. Como vai proibir quando o galo insistir em cantar. Amanhã há de ser outro dia: inda pago pra ver o jardim florescer qual você não queria...

     


  • Leia a crônica

Ronaldo Werneck